sexta-feira, 1 de junho de 2012

TESTEMUNHO DO FILHO DO EX-PRESIDENTE REAGAN


Extraído do site Pfox: http://www.pfox.org/ (Organização americana que reúne pais e amigos de pessoas que deixaram a homossexualidade)

Em 29/12/06 e atualizado em 07\08\2008

Traduzido e divulgado com autorização do autor

Trecho do livro Twice Adopted (sem título em português), de Michael Reagan.
Filho do ex-Presidente americano Ronald Reagan. Michael Reagan foi molestado quando criança por seu tutor de acampamento.

Jogando ‘Verdade- ou- desafio’

Crianças molestadas nem mesmo conseguem expressar o que aconteceu, pois lhes falta o entendimento e até vocabulário para isso. Os adultos acham que os pequenos podem chegar a elas e dizer “Oi, mãe. Oi, pai. Eu fui abusado.”. Mas crianças não conhecem palavras como molestado, abuso sexual e pornografia infantil. Elas não sabem como explicar a seus pais o que aconteceu com elas.

Quando fui abusado, eu sabia que era algo errado, mas eu não sabia o porquê nem como aquilo se chamava. Mas eu morri de medo de que alguém descobrisse e eu pudesse ser rotulado. Rotulado de quê? Eu não sei. Eu nunca tinha ouvido a palavra homossexual. Porém, eu sabia que o rótulo, seja lá qual fosse, significaria que eu era mau. Poderia significar que fui tocado por um homem ou que eu seria odiado e condenado pelo resto de minha vida.

Quando olho para trás e lembro da culpa e do medo que senti naquela época, percebo que minha experiência tem a ver com algo que se vive hoje, mais de quinze anos depois. Falo da controvérsia sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Enquanto escrevo, infelizmente parece-me que a sociedade americana está prestes a aceitar o casamento gay. Vamos entender o que isso significa.
Se o casamento entre pessoas do mesmo sexo for equiparado ao casamento heterossexual tradicional, que tipos de pressão social nossos filhos e netos enfrentarão? A comunidade gay dirá que deve ser aceita porque nasceram assim. Mesmo não havendo evidências que sustentem tal apelo, vamos aceitá-lo por enquanto e seguir com a discussão.

Agora, se o casamento homossexual for aceito com equivalência moral e legal ao casamento heterossexual tradicional, então virá um tempo em que nossos filhos e netos não precisarão nascer homossexual para terem um comportamento homossexual, já que a homossexualidade e a heterossexualidade serão equivalentes, sendo a prática sexual uma questão de escolha e não de orientação. Homens poderão casar-se com homens, mulheres com mulheres, ou qualquer um poderá casar-se com o sexo oposto, se quiserem assim – as escolhas estarão em pé de igualdade.

Virá um tempo, não muito distante, pois já vemos o seu início, em que a comunidade gay fará com que os jovens se sintam culpados por se casarem com pessoas do sexo oposto sem que tenham tido pelo menos uma experiência com o mesmo sexo. Já ouvimos falar do jogo ‘verdade-ou-desafio’, popular nas festas adolescentes. Os participantes têm que dizer a verdade sobre algum tópico (geralmente de natureza sexual ou constrangedora) ou escolher um desafio a cumprir.

Se a sociedade tomar os rumos que estão se apresentando a nossa frente, então muitas crianças serão induzidas a ter uma experiência homossexual como desafio. Dirão a elas, “Como você saberá se é gay ou hétero se não fizer sexo homossexual?”. E porque elas não deveriam fazê-lo? Não há estigmas quanto a isso. Sexo e casamento gay são equivalentes ao sexo e casamento heterossexual. Haverá somente uma atitude que será estigmatizada, e esta atitude é chamada de ‘homofobia’. Se as crianças pelo menos não tiverem uma experiência homossexual, serão rotuladas de ‘homofóbicas’.

O que acontecerá com nossos filhos e netos após serem desafiados a uma experiência homossexual? Como conseqüência, eles conhecerão a culpa e o sofrimento, assim como eu. Depois, por terem tido um relacionamento sexual com o mesmo sexo, em seu íntimo e aos olhos da sociedade, eles serão taxados de homossexuais, sem nunca se livrar disso. Viverão com a culpa e sofrimento como eu tenho vivido.
Essa é razão pela qual hoje eu digo honestamente em minhas apresentações, “ Eu admito, sou homofóbico. Se não o era antes, agora eu sou. Sinto um grande receio da comunidade homossexual ensinando a meus netos que está tudo bem em ser gay , mesmo que você não tenha nascido assim.”

O livro Twice Adopted , de Michael Reagan, é publicação da Broadman & Holman Publishers.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...